DIA DO SENHOR 10

Sermão preparado pelo pastor MADSON MARINHO

Leituras: Jó 1.6-22; Rm. 11.33-36

Texto: DS. 10 – A providência de Deus

Catecismo de Heidelberg

P.27 – O que é a providência de Deus?

R. É a força todo-poderosa e presente com que Deus, pela sua mão, sustenta e governa o céu, a terra e todas as criaturas.

            Assim, ervas e plantas, chuva e seca, anos frutíferos e infrutíferos, comida e bebida, saúde e doença, riqueza e pobreza e todas as coisas não nos sobrevêm por acaso, mas de sua mão paternal.

P. 28. Para que serve saber da criação e da providência de Deus?

R. Para que tenhamos paciência em toda adversidade, mostremos gratidão em toda prosperidade e para que, quanto ao futuro tenhamos a firme confiança em nosso fiel Deus e Pai de que criatura alguma nos pode separar do amor dele. Porque todas as criaturas estão na mão de Deus de tal maneira que, sem a vontade dele, não podem agir nem se mover.

Amada Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo,

Introdução

No dia do Senhor 9, aprendemos que o nosso Pai celestial é o Criador dos céus e da terra e que ele governa e sustenta todas as coisas. Hoje, no dia do Senhor 10, veremos especificamente este governo e sustento de Deus que chamamos de Santa providência.  O dia do Senhor 10, trata sobre o que é a providência de Deus na criação e o seu benefício para a vida do cristão.

             Assim, diante de uma grave doença, pandemias, desemprego, adversidades e problemas que passamos ou passaremos. Podemos de fato com boca e coração, confessar as verdades bíblicas que ecoam neste dia do Senhor.

Em momentos de grandes dificuldades muita gente se esquece e dá as costas para esta verdade. Portanto, precisamos ouvir sempre a palavra do nosso Deus. Nesta manhã ouça a proclamação da palavra de Deus no seguinte tema:  O SENHOR governa todas as coisas!

         Meus irmãos, as próprias palavras que vem do ensino do catecismo de Heidelberg definem bem em uma frase o que é a Santa providência de Deus. Ele diz: é a força todo-poderosa e presente.  O que significa isto?

            Significa que todo o poder de Deus, está presente em todos os lugares! É a onipresença da onipotência! Portanto, não há nenhum lugar, nem nos céus nem na terra e nem embaixo da terra, nem nas profundezas dos mares em que o governo e domínio de Deus não  esteja presente. Isso envolve: toda a vida criada, seja no reino vegetal, animal, mineral ou humano, as coisas visíveis e invisíveis está presente o seu poder.  O profeta Jeremia escreveu:

23 Acaso, sou Deus apenas de perto, diz o SENHOR, e não também de longe?

 24 Ocultar-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? — diz o SENHOR; porventura, não encho eu os céus e a terra? — diz o SENHOR. (Jer 23:23-24 ARA)

            A Escritura muitas vezes descreve a providência de Deus, usando uma linguagem para que possamos entender. Então, ela fala da mão de Deus! nos ensinando que o Senhor cuida de todas as coisas com suas mãos e elas revelam o seu poder e autoridade.

 Em Êxodo 7.4-5, está escrito:

4 Faraó não vos ouvirá; e eu porei a mão sobre o Egito e farei sair as minhas hostes, o meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes manifestações de julgamento.

 5 Saberão os egípcios que eu sou o SENHOR, quando estender eu a mão sobre o Egito e tirar do meio deles os filhos de Israel. (ARA)

Aqui lemos claramente que a mão do Senhor sobre o Egito é sinal de seu grande poder e juízo, mas para o seu povo está sendo bênçãos!

Esse poder é visto nas grandes coisas. Deus controla o sol, a lua (minguante, nascente, crescente, cheia) as estrelas, os mares e toda a sua criação. Nas palavras do dia do Senhor 10 lemos: “que Deus dá as ervas e plantas, as chuvas, a saúde, os anos frutíferos, comidas, bebidas e riquezas”.

Estes são aspectos positivos e prósperos da providência de Deus para nós. Mas quando vem a adversidade ou o contrário? Muitos não aceitam e nem continuam em sua fé, pois só foram ensinados a olhar para um lado da moeda da providência de Deus.

Mas olhando o outro lado da moeda, cremos também que as pragas, as pestes as pandemias, a seca, as doenças, a escassez e pobreza procedem da Sua mão paternal. Foi ele quem endureceu o coração de Faraó para realizar os seus santos propósitos na terra do Egito. A sua providência está governando coisas grandiosas, coisas positivas e as adversidades.

Assim precisamos aprender que o Deus que controla o sol e todas as coisas grandiosas, é também o mesmo que cuida também das pequenas coisas. (Por exemplo um pardal). Ele governa sobre grandes e pequenos, ele manda prosperidade, e nos envia adversidades. Ele dá a vida, e ele tira a vida.  Diante desse quadro que se nos mostra só podemos louvar com a letra do hino que o apóstolo Paulo escreveu para a igreja em Roma:

“Ó profundidade da riqueza, da sabedoria e do conhecimento de Deus!

Quão insondáveis são os seus juízos e inescrutáveis os seus caminhos!” (Rm.11.33- NVI)

De forma prática vemos o ensino destes dois lados da moeda da providência de Deus na vida do patriarca Jó.

 Disse Jó:

21 Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!

Mas nem todo crente consegue receber de Deus o mal. Alguns fraquejam na fé! Seja por dúvidas, ou até por ficar bastante sentido em seu coração pelas coisas que Deus tem enviado a sua vida. Mais na frente lemos sobre a esposa de Jó. Veja quais foram as palavras dela.

8 Jó, sentado em cinza, tomou um caco para com ele raspar-se.

 9 Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre.

 10 Mas ele lhe respondeu: Falas como qualquer doida; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios. (Jó 2:8-10 ARA)

De que lado você está?  Como igreja que confessamos a comunhão dos santos podemos fazer coro com essa confissão de nosso irmão Jó? Seja na saúde, seja na doença, seja na alegria, seja na tristeza, seja recebendo, seja perdendo, na fartura ou na escassez. Podemos descansar na providência de nosso Pai celestial assim como Jó descansou mesmo sem entendê-la. Não só ele, mas outros santos do antigo testamento também, como o profeta Elias, José do Egito, Daniel e os três moços da fornalha.

Nós cremos, confessamos e descansamos nela. Pois, nosso Deus é um Deus de providência. Já no primeiro dia do Senhor, expressamos a nossa fé, dizendo: “Ele nos protege tão bem que, contra a vontade de meu pai do céu, não perderei nenhum fio de cabelo”. Aquilo que nós geralmente nem nos preocupamos.  O fio de cabelo da cabeça, ele só cairá, se Deus pela sua Santa providência deixar que caia.

 Deus Pai Todo Poderoso, governa a nossa vida de tal forma que podemos descansar em seus santos planos e desígnios. Jó era o homem mais rico do oriente e de repente estava na pobreza e ainda com uma grande enfermidade. A fé interesseira só quer seguir a Deus por aquilo que ele tem para dar de melhor, de positivo, de bom e isso não é o que ensina a doutrina da providência.

Quando Deus testa e prova este tipo de fé, ela logo se apaga pois não tem raiz, nem é uma fé verdadeira pois fica sufocada com os cuidados do mundo. Mas a fé verdadeira, mesmo que ela não venha a entender o porquê, ela continua firme e confiante na providência de Deus. Ela pode até em alguns momentos ser pequena, mesmo assim ainda confia, ela pode até ficar fraquinha, mas ainda espera. Pois sabe que Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas!

 A nossa comida, a nossa bebida, a nossa saúde, a nossa subsistência, a nossa vida, as chuvas e os anos frutíferos é o Senhor quem nos dá. Também as secas, as doenças, os anos infrutíferos, pobreza, as mortes e adversidades vem do Senhor. Todas estas coisas não nos sobrevêm por acaso, mas de suas mãos paternal. Não existe acaso na palavra de Deus, existe governo e providência. Vejamos mais ensinamentos sobre a providência de Deus agora em alguns textos do livro de Provérbios de Salomão.

  • O rico e o pobre se encontram; a um e a outro faz o SENHOR. (Pro 22:2)
  • A sorte se lança no regaço, mas do SENHOR procede toda decisão. (Pro 16:33)
  • Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina. (Pro 21:1).

Quão profunda é a sabedoria de nosso Senhor!

Não existe, “acaso” não existe o “destino quis assim”, não existe “sorte, nem azar”.  Existe sim, um Deus soberano e grandioso que de forma incompreensível, governa todas as coisas para a glória de Seu nome permitindo até que enfrentemos situações adversas para o nosso próprio bem.

Por isso, não murmure, não desanime, não fique perturbado, mas seja consolado nesta doutrina da palavra de Deus. É o nosso Pai fiel que cuida de cada um de nós em toda e qualquer situação. Seus caminhos são inescrutáveis, seus pensamentos insondáveis, quem conheceu a sua mente ou quem foi o seu conselheiro? Dele por Ele e para Ele são todas as coisas!

         A santa providência de Deus nos ensina a termos paciência na adversidade. A paciência bíblica é um fruto que vem do Espírito de Deus. O homem não consegue produzi-la. Ela nos faz esperar confiantemente em Deus.  O apóstolo Paulo disse aos Romanos 5.3-4:

3 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança;

 4 e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. (ARA)

Quem espera é porque tem paciência nas tribulações e a esperança ela está ligada a providência de Deus. Então, as provações, lutas e tribulações nos beneficiam com perseverança, com experiência e esperança.  Tiago escreveu sobre este assunto para irmãos que estavam sofrendo tribulações e perseguição.

“Sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança

 (Tg. 1.3- ARA).

 Em um mundo de urgências, de corre-corre da vida, de impaciência, de ansiedades, de depressões, da síndrome do pânico, dos medos, das dúvidas e incertezas criadas pelas crises existenciais. Precisamos ouvir as boas novas do evangelho, de um Deus que criou, mantém e guia todas as coisas pela sua sábia providência. O ensino da palavra de Deus nos leva a afirmar: Creia nesta verdade! Lance fora o medo, as incertezas, as ansiedades e impaciência.

  Sejamos fortalecidos em nossas provações. Entendamos que até as adversidades que nos são enviadas tem um propósito na providência de Deus. Os salmos nos mostram a esperança acesa na providência de Deus.

Veja o salmo 42. Um poema que mostra uma tristeza porque os homens lhe perguntavam: Onde está o teu Deus? Ele se lembrava como costumava ir com a multidão a casa de Deus com cantos de alegria e de ação de graça. Mas agora parece que não mais está podendo ser como era antes. Ele não se desesperou, ele não reclamou, nem ficou inerte como se tivesse deprimido. Pelo contrário, em um auto exame ele percebe que há abatimentos e perturbações em sua alma. Mas o que fazer?    

Ele não se entrega, mas confia em Deus!

No salmo 42.5 está escrito:

5 “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu”. (ARA)

 Da mesma forma Davi no Salmo 37.5,7 disse:  “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará. Descansa no Senhor e espera nEle…”

Não estamos livres das tribulações, mas quando estivermos atribulados, perturbados e quando estivermos passando por momentos difíceis em nossas vidas, saibamos que todas estas coisas são enviadas pela mão de nosso Pai para no nosso bem.

 Apontando para a Santa providência de Deus e diga: Espera em Deus! Ele é o meu auxílio e o meu refúgio.

Toda a providência de Deus, age para o bem daqueles que amam a Deus. Você ama a Deus? Como é o seu amor em relação ao Senhor? É perfeito? É de todo o coração? Não! nosso amor por Deus não é perfeito! Ele é falho! Como um Deus que governa todas as coisas pode atentar para pecadores fracos e miseráveis? Será que sua providência não nos alcançou? Claro que sim, meus amados irmãos.

  Podemos contemplar, ler e experimentar a sublimidade do melhor momento da providência de Deus para a nossa vida. Não pense que foi o momento do seu casamento! Também não foi o nascimento de seus filhos! Não foi a conquista de uma casa ou emprego ou bens materiais, mas foi Cristo. Deus nos providenciou Cristo!

Deus providenciou Cristo para salvar pecadores que são falhos em amor, falhos em gratidão, falhos em tantas coisas. O grande amor de sua providência nos diz:  Eu providenciei o Cordeiro antes da fundação do mundo para morrer por todos os seus pecados. Hoje podemos nos deitar e dormir nos braços da providência sabendo que o Deus que começou a boa obra, ele há de aperfeiçoá-la até o retorno de nosso Salvador. Amém!