1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Forma para a solenidade do Casamento Religioso

ANÚNCIO EM DOIS DOMINGOS CONSECUTIVOS:

O Conselho comunica à congregação que .................................................................. membro comungante da Igreja Reformada em .......................................... e ............................................................................ membro comungante da Igreja Reformada em ............................................. querem casar-se. Eles pediram o casamento eclesiástico porque desejam viver no casamento, que é uma instituição de Deus, para a glória dEle e conforme sua Palavra. Se não for apresentada, da parte da congregação, nenhuma objeção legítima, a solenidade será realizada, se Deus quiser, no dia .................... de .................................... de ......................... na Igreja Reformada do Brasil em....................................................................................

 

INTRODUÇÃO:

(nome do noivo)............................... e (nome da noiva) ..................... .............. visto que o Conselho, devidamente, notificou a congregação sobre vosso desejo de ter o casamento eclesiástico, e que nenhuma objeção legítima foi apresentada, vamos agora proceder à solenidade de seu casamento, em o nome do Senhor.

 

INSTITUIÇÃO DO CASAMENTO:

Em primeiro lugar, ouviremos um resumo do que a Palavra de Deus nos ensina acerca do matrimônio. Ela ensina que o casamento é uma instituição de Deus que agrada a Ele, e, que, portanto deve ser considerada com honra entre todos (Hebreus 13.4). Depois que Deus, nosso Pai, fez os céus e a terra, Ele criou o homem à sua própria imagem (Gênesis 1.27). E o SENHOR Deus disse: "Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea". Quando o homem não encontrou uma companheira adequada para ele entre as outras criaturas de Deus, "o SENHOR fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas, e fechou o lugar com carne. E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher, e lha trouxe. E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 2.18-24). Este trecho nos ensina duas coisas: primeiro, Deus criou a mulher para ser a companheira adequada do seu marido. Ela lhe é dada para completá-lo e dar-lhe toda assistência. Marido e esposa devem respeitar-se mutuamente. Segundo, ainda hoje Deus encaminha um ao outro, marido e mulher. Posto que foram unidos pela mão de Deus, nada haverá de separá-los nesta vida.

Nosso Senhor Jesus Cristo que honrou o casamento quando revelou sua glória nas bodas de Caná (João 2.1-11), nos ensina que o casamento é uma instituição divina. Ela não deve ser rompida, pois Cristo falou: "Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem" (Mateus 19.6). Visto que Deus fez do casamento um elo forte, Ele odeia o divórcio (Malaquias 2.16), como também mostra nosso Senhor Jesus Cristo nestas palavras: "Quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra, comete adultério" (Mateus 19.9).

O Senhor proíbe a imoralidade, pois "cada um tenha a sua própria esposa e cada uma o seu próprio marido" (1 Coríntios 7.2). Ele quer que os nossos corpos sejam preservados como templos do Espírito Santo e nós possamos glorificar a Deus em nossos corpos (1 Coríntios 6.19, 20).

 

O PROFUNDO MISTÉRIO:

O apóstolo Paulo nos ensina, em Efésios 5.22-33, que a união no casamento entre marido e esposa é um profundo mistério, que reflete o relacionamento entre Cristo e sua Igreja. Como Cristo é o Cabeça da Igreja, assim o marido é o cabeça da sua mulher. Cristo amou sua Igreja até o fim (João 13.1), e a si mesmo se entregou por ela, para que fosse santa e sem mancha; igualmente o marido deve amar sua esposa como seu próprio corpo, cuidar dela, e tratá-la com carinho. Assim como a Igreja está sujeita a Cristo, assim a esposa deve, em tudo o que for conforme a vontade de Deus, ser sujeita ao seu próprio marido, respeitá-lo, e confiar-se ao seu amoroso cuidado, seguindo os exemplos das santas mulheres que esperavam em Deus, e eram sujeitas aos seus maridos (1 Pedro 3.5). Marido e esposa devem dar assistência um ao outro em todas as coisas boas, perdoando um ao outro, de coração seus pecados e falhas. Unidos em amor, mais e mais refletirão em seu casamento a união de Cristo com sua Igreja. É verdadeiro, como diz o apóstolo (1 Coríntios 7.28), que os casados sofrerão angústia neste estado, e por causa do pecado passarão por muitas dificuldades e aflição. Mesmo assim podem crer na promessa de Deus de que eles, como herdeiros da graça da vida, sempre receberão seu amparo e proteção.

 

PROPÓSITO DO CASAMENTO:

A Palavra de Deus também nos ensina acerca do propósito do casamento.

Primeiro, marido e esposa devem viver juntos em sincero amor e santidade, ajudando-se mutuamente e fielmente em todas as coisas que pertencem a esta vida e à vida futura.

Segundo, pelo casamento o gênero humano deve continuar e crescer, e sob a bênção de Deus, marido e esposa irão frutificar e multiplicar-se (Gênesis 1.28). Se agradar a Deus dar-lhes filhos, devem criá-los no verdadeiro conhecimento e temor do Senhor (Efésios 6.4).

(O ministro da Palavra pedirá aos noivos que se levantem).

 

DEVERES DO CASAMENTO:

Noivo e noiva, ouçam da palavra de Deus o que o Senhor requer de vocês no casamento.

Noivo, saiba que Deus o colocou como o cabeça da sua esposa. Ame-a como a seu próprio corpo, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. Guie, proteja e cuide da sua esposa. Viva com ela sabiamente e honre-a, porque ela é herdeira da mesma graça de Deus nesta vida e na vida futura; assim, suas orações não serão impedidas (1 Pedro 3.7). Seja fiel em seu trabalho diário para que possa sustentar sua família e também ajudar os necessitados (Efésios 4.28).

Noiva, ame seu marido e dê-lhe assistência em todas as coisas. Seja sujeita a ele, como a Igreja está sujeita a Cristo. Aceite a orientação dele e cuide da família e das atividades do lar de uma maneira apropriada, vivendo modestamente em fé, amor e santidade.

Dêem sempre assistência um ao outro e sejam fiéis um ao outro. Cumpram diligentemente a missão que Deus lhes deu na Igreja e neste mundo. Creiam na promessa segura de Deus: "Bem-aventurado é todo aquele que teme ao Senhor e anda em seus caminhos! Feliz serás e tudo te irá bem" (Salmo 128.1-2).

........................................ e ........................................., vocês ouviram o que o Senhor requer de vocês no casamento, e o que Ele lhes promete. Que o nosso Deus gracioso lhes dê a força e a fidelidade para vocês viverem juntos como marido e esposa e que o seu socorro seja em no nome do Senhor que fez o céu e a terra (Salmo 124.8).

 

O CASAMENTO: VOTOS (de mãos dadas).

(Ao noivo:).

.................................................................., você declara aqui perante o Senhor Deus e estas testemunhas que toma como sua legítima esposa .................................................................., aqui presente? Promete amar sua esposa e fielmente guiá-la, cuidar dela e viver com ela em santidade, de acordo com o santo Evangelho? Também promete jamais abandoná-la, mas sempre ser leal a ela, em dias bons e em dias maus, em riqueza e pobreza, em saúde e doença, até que a morte os separe?

Qual a sua resposta? Prometo.

(À noiva:).

.............................................., você declara aqui perante o Senhor Deus e estas testemunhas que toma como seu legítimo esposo ................................., aqui presente? Promete amar seu esposo, dar-lhe assistência, segui-lo, cuidar dele e viver com ele em santidade, de acordo com o santo Evangelho? Também promete jamais abandoná-lo, mas sempre ser leal a ele, em dias bons e em dias maus, em riqueza e pobreza, em saúde e doença, até que a morte os separe?

Qual a sua resposta? Prometo.

 

TROCAR AS ALIANÇAS: Os noivos agora podem trocar as alianças.

(O ministro pode dizer algo como: Sejam estas alianças para vocês símbolos da pureza e da constância do verdadeiro amor conjugal. Que estas alianças sejam uma lembrança contínua do cumprimento dos deveres que tão solenemente acabam de assumir na presença de Deus e destas testemunhas).

 

PRONUNCIAMENTO:

Eu agora os declaro marido e mulher! (Se quiser pode dizer: Esposo e esposa).

Que o nosso Senhor Deus, por meio do seu Espírito Santo, lhes dê a força para cumprir suas promessas, que fizeram ao início do vosso casamento, todos os dias que Ele lhes der. Que o Pai de toda a misericórdia, que por sua graça os chamou a este santo estado de casados, sempre os una em verdadeiro amor e fidelidade, e lhes garanta sua benção. Amém!
BEIJO: O ministro dirá – agora pode beijar a sua esposa.

 

INTERCESSÃO:

Noivo e noiva, visto que nada podemos esperar de nós mesmos, [ajoelhem-se perante o Senhor,] e nós oraremos com vocês e por vocês para que o Senhor capacite vocês a cumprirem os votos que fizeram e que Ele lhes garanta sua benção.

Ó Todo-Poderoso Pai celestial, desde o começo disseste que o homem não deveria estar só. Nós te agradecemos e louvamos porque Tu deste estes irmãos um ao outro em casamento, para que pudessem ser um só.

Pedimos-Te para que lhes garanta teu Santo Espírito para que possam viver juntos de acordo com a tua vontade, na verdadeira fé. Ajuda-os a resistirem ao poder do pecado, e a viverem em santidade perante Ti. Levanta tua face sobre eles e guia-os na prosperidade e na adversidade por tua mão paternal. Dá-lhes tua bênção como Tu abençoaste os pais crentes Abraão, Isaque e Jacó. Seja para eles o Deus fiel da aliança e também para seus filhos, se te agradar dar-lhes filhos, permitas que eles possam criar seus filhos no temor do SENHOR, para a glória do teu Nome, para o bem dos seus filhos e para a edificação da tua santa Igreja.

Faze com que vivam em comunhão com teu Filho Jesus Cristo e permaneçam fiéis um ao outro na harmonia do verdadeiro amor, para a tua honra e para o bem dos seus próximos. Faze com que eles aguardem, com toda a Igreja, o grande dia da festa das bodas do Cordeiro.
Ouve-nos, misericordioso Pai, pelos méritos de Jesus Cristo, teu Filho amado, o qual contigo e com o Espírito Santo, o único e verdadeiro Deus vive e reina para sempre.

Pai Nosso que esta no Céu etc.............. Amém.

(Pode acrescentar-se, se quiser, as palavras do Pai Nosso).


BENÇÃO:

...................................................... e ...................................................., que o nosso Senhor Deus os abençoe ricamente e lhes dê uma vida longa e santa juntos em toda piedade, amor e união. Amém.

Quem está online

Temos 38 visitantes e Nenhum membro online

Instituto João Calvino

O Instituto João Calvino (também chamado "Centro de Estudos Teológicos das Igrejas Reformadas do Brasil") é um projeto de educação teológica que visa a preparação de homens para os oficios na igreja de Cristo. Curta a página no Facebook!

Catecismo de Heidelberg

 

É com imensa alegria que comunicamos, que para o a comemoração dos 450 anos do Catecismo de Heidelberg, foi criado um site sobre o mesmo e uma página no Facebook para reunirmos materiais relacionados ao mesmo. Visite o site!